Autoridade Pública Olímpica (APO)

Henrique Meirelles

Em meio ao noticiário de esportes escuto uma boa notícia: a presidente Dilma indicou o ex-Presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, para comandar a APO – Autoridade Pública Olímpica -, seja lá o que isso for.  

Pesquiso daqui e dali e aprendo que a tal APO será responsável por monitorar os compromissos do Brasil junto ao COI. A APO cuidará das obras das Olimpíadas, atuando para garantir as entregas das obras com qualidade, nos prazos e  dentro dos custos orçados.

Trocando em miúdos, a APO tem entre suas obrigações evitar que metam a mão no nosso dinheiro para a realização dos jogos, gastando muito mais do que o orçamento para que, no final,  seja nula a herança do evento para a cidade.  Ou seja, que não se repita em escala muito maior o “mal uso dos recursos públicos” que aconteceu com o Pan 2007.  

Para exercer dignamente sua função, este órgão federal deverá ser independente dos governos estadual e municipal, do ministério dos esportes e do Comitê Olímpico Brasileiro. 

A coerência no comando do Banco Central por oito anos faz de Henrique Meirelles uma pessoa que parece ter a credibilidade e a independência necessárias para assumir cargo de tal relevância para a saúde financeira da cidade do Rio de Janeiro. Sua indicação mostra a preocupação da nova presidente com o evento e suas consequências, o que por si só também me parece uma boa notícia. 

Por outro lado, criado em maio de 2010, o órgão poderá gerar um enorme cabide de empregos (cerca de 500) para gerir os R$30 bi de investimentos das Olimpíadas.  A corrida por cargos já começou a agitar os partidos políticos.  Portanto, cuidar da própria APO é um desafio.  Espero que seja dada ao Sr. Henrique Meirelles a oportunidade de escolher boa parte dos seus colaboradores com base em critérios de ética e competência.  Que a APO seja um órgão efetivamente fiscalizador.

Foto de Denis Balibouse / Reuters
Referências: Site do Estado de São Paulo (1/2/11);

Anúncios

Tags: , , , , , ,

3 Respostas to “Autoridade Pública Olímpica (APO)”

  1. maniacosporfilme Says:

    Carioca do Rio,
    O meu comentário não é referente ao seu ótimo post, mas para perguntar se você e outros leitores cariocas notaram a prática desta prefeitura atual, reduzindo a largura das faixas de rolamento para caber mais carros nas vias.
    Na Presidente Vargas e na Radial Oeste, em locais onde deveriam ter três (3) pistas com largura normal, hoje são quatro (4) pistas apertadas, onde vans, ônibus e carros mais largos (tipo o meu) levam e tiram fino dos demais.
    Não sei se o Código de Trânsito estabelece larguras mínimas, mas o fato é que além da péssima qualidade do asfalto e dos inúmeros buracos, temos mais este problema no trânsito da nossa cidade.
    Sds,

  2. cariocadorio Says:

    Realmente uma prática equivocada. Aconteceu no rebouças há alguns anos quando acabaram com o acostamento. A gente acaba acostumando com coisas arradas de tanto que se vê. Triste.

  3. APO, CPO, RDC e a gastança olímpica « Cariocadorio's Blog Says:

    […] anunciaram o nome de Henrique Meireles para ser o presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO), senti aquela vã esperança de que a gastança olímpica poderia ser controlada.  Esta semana a […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: