A graça da garça e o Judas

Aquela era apenas mais uma caminhada em torno do agradável laguinho de Nogueira. Local dos mais aprazíveis descontando-se a convivência com o odor dos cavalinhos.  Mas há que ser tolerante, os cavalinhos estão ali fazendo a alegria da criançada há décadas.

Nos primeiros passos a branquíssima garça chamou atenção.  Saquei o celular e me dispus a fotografá-la. Só que a paciente ave não permite a aproximação humana, um bípede em que ela mui sabiamente não confia nem um pouco.  Antes que eu pudesse chegar suficientemente perto já estava ela em seu gracioso vôo na direção oposta.

Ficamos, eu e a garça, naquele jogo de aproxima e se manda durante algum tempo.  O zoom do celular também não ajudava.  Até que o bicho cansou-se da brincadeira e foi aninhar-se no alto da árvore onde sabia estar a salvo daquele humano chatinho.  

No outro lado do lago encontramos um elemento tradicional dos sábados de aleluia que vem perdendo espaço no Rio de Janeiro:  um Judas.
Sempre achei uma tradição um tanto agressiva esse negócio de pegar um boneco e sair malhando e tacando fogo. Alguma coisa que deve ter sua origem nos tempos da “santa” inquisição, um dos períodos mais nefastos da história das religiões. Mas tradição é tradição e aqui vai o registro em prol da curiosidade.  Que Judas você malharia este ano?

O laguinho de Nogueira e sua “pista para caminhada” andam carecendo de uma boa repaginada.  Jardins abandonados, pessoas fazendo churrasco em local impróprio e barracas instaladas na calçada impedindo a caminhada são apenas algumas das mazelas locais.

Fotos by Cariocadorio (abril de 2011)

Anúncios

Tags: , ,

4 Respostas to “A graça da garça e o Judas”

  1. Salete Says:

    Apesar da bagunça que as pessoas sem noção fazem, esse laguinho de Nogueira parece ser muito bonito e agradavel.
    E as garças são muito lindas mesmo e ela em cima da ponte vermelha esta uma imagem linda.
    Agora o Judas que eu malharia esse ano esta dificil de escolher, os nossos 3 poderes possuem candidatos demais ao cargo.
    beijuuuussss
    Salete

  2. Valéria Says:

    Faz muito tempo que não vejo um Judas. Provavelmente algum dia eu soube a história de malhar o Judas. Hoje não me lembro.
    Depois de saber a mordida que levei do Leão, malharia quem criou a alíquota que tira dos pobres para dar aos ricos

  3. Alcyone Says:

    Arisca, a menina, não?
    Temos tantos Judas para serem malhados, que não haveria postes suficientes para pendurá-los. Infelizmente, é o nosso Brasil.

  4. cariocadorio Says:

    Meninas, é realmente muito difícil escolher um Judas só. Se for pra colocar todos definitivamente faltarão postes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: