A quarta idade

Alegria na terceira idade

Laurinha e os irmãos discutiam sobre a terceira idade. Uma conversa divertida em meio à comemoração dos 65 anos do Sérgio, o mais velho dos quatro. Falavam sobre vantagens como furar filas nos bancos e não pagar passagem nos ônibus e dos problemas típicos da velhice. Em resposta às gozações de praxe, Sérgio afirmava que, apesar das dificuldades pra fazer xixi, estava com tudo em cima quando chegava a hora.

A certa altura o Dr. Ubiratan Latorre deixou o seu aparente isolamento de olhar fixo na televisão desligada para se juntar aos filhos. Contou que recentemente teve uma conversa sobre a terceira idade com o seu grande amigo João.

“O que mais me admira no João é a alegria de viver. Não importa a situação, ele encontra sempre uma razão para ser feliz.  O João diz que a terceira idade é a melhor fase da sua vida, aliás como diz de todas as anteriores. Mas desta vez eu achei que o João está com um problema sério.  Reclamou da dificuldade de lembrar umas coisas e me disse na saída: “

“É Bira, acho que eu já estou entrando na quarta idade. E esta quarta idade não promete ser tão boa como as três primeiras”.  

Pela enésima vez os irmãos escutaram seu velho pai contar esta história. 

Enquanto isso, o João já está tão à vontade lá no andar de cima que foi ele quem abriu a porta e deu as boas vindas ao Luís Mendes, grande amigo dele e do Bira.

Foto by Cariocadorio: “alegria na terceira idade” (Fev. de 2007)
O Dr. Ubiratan Latorre aparece também no artigo “A porta do elevador” (clique aqui) :  

Anúncios

Tags: , , , , ,

14 Respostas to “A quarta idade”

  1. Salete Bernardi Says:

    É amigo essa quarta idade é bem complicada.
    saudades de vocês!
    Vamos nos ver antes de chegarmos na terceira? rsrsrsrsrsrsrs
    beijuuss
    salete

  2. Luiz D´ Says:

    Não consigo ser tão otimista quanto a isso.

  3. fernando Says:

    Cara se 65 é terceira idade como fico eu, espero que demore para entrar na quarta.
    Falando em alegrias, acabo de adquirir um jogo novo de Palos. Tudo Taylor Made. O Drive é o mesmo do Pedro, Gilberto, Manoel. Quero ver se ainda arranjo tempo para bater umas bolas por aqui. Aliás estamos em Miami na casa do Felipe, Aninha, Rumba e Mambo.

  4. Baby Says:

    Esse Pachecão era um Grande sábio!!! Té dia 16 .Bjs

  5. Valéria Says:

    Aproveitando a boa vontade DasFu que hoje não bloqueou o blog. Sou insistente, um dia eles esquecem e eu aproveito para fazer minha visita.

    Terceira idade com disposição e alegria é bom. Já o outro lado, o convívio com aqueles que amamos e que já não participam da mesma forma, é doído

    um grande abraço

  6. Gilda Says:

    Fica para mim a imagem do Seu João, sempre agitado, transmitindo alegria, brincando com as crianças, sendo gentil com as meninas, que agora já estão na terceira idade. Beijos

  7. Rita Maria Says:

    Ôi João Carlos, bom dia…

    Já comecei a olhar no espelho e procurar por meu pai ou minha mãe e às vezes encontro um ou outro e isto me assusta… Eles me olham atrás do meu ombro como a dizer: Tá vendo? Agora é sua
    vez!

    Começo a entender o que eles passaram aos 60 anos. Ultimamente tenho me lembrado constantemete de um senhor, meu colega de trabalho no meu primeiro emprego, que vivia com os bolsos cheios de recadinhos para não esquecer determinadas tarefas.

    O Grande vilão da velhice é o Mal de Alzheimer, deste eu tenho pavor e se eu pudesse escolher preferiria a morte, com certeza.

    Abraços e até mais…

    Rita.

    • cariocadorio Says:

      Oi Rita,
      Mas não se pode escolher. Afinal, quão antes de ter Alzheimer a gente faria a escolha seria o grande dilema.
      Posso te dizer que, mesmo com Alzheimer, meu pai teve uma boa quarta idade.
      De qualquer forma é difícil na maioria das vezes.
      Abraços

  8. Turú da Silva Says:

    Grande Pacheco … olhar de águia.

  9. Alvaro Botelho Says:

    A Rita Maria tocou no ponto certo, hoje compreendo muitas coisas dos meus falecidos pais, que não entendia quando era jovem, e olha que eles não tiveram doenças degenerativas, mantiveram-se lúcidos e ativos até os últimos dias. Hoje me vejo em algumas situações e lembro não só dos meus pais como também de tios, avós…e vejo que meus filhos não entemdem muitas coisas….só com o tempo…

  10. A corredora da Lagoa « Cariocadorio's Blog Says:

    […] da Lagoa Rodrigo de Freitas (Rio de Janeiro, janeiro de 2012) O Dr. Ubiratan Latorre aparece aqui e aqui. Share this:FacebookGostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar disso […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: