Tristeza flamenguista

É muito triste torcer para um time que demonstra em campo todo o desacerto de administrações pouco comprometidas com o clube. Tem sido assim há muito tempo com o Flamengo.  Mesmo nas vitórias.

É muito triste ver que contratações de comissão técnica e jogadores seguem critérios nebulosos. O que achar desse   Luxemburgo, misto de vedete ultrapassada e treinador decadente com um histórico de vitórias (há muito tempo atrás) e polêmicas em torno das boas intenções das suas decisões técnicas? 

É muito triste torcer para um time que tem na figura do Sr. Ronaldo de Assis Moreira seu maior ídolo.  Há muitos anos no ocaso da carreira, Ronaldinho Gaúcho é mais preocupado com sua promoção pessoal que com o clube.  Há inúmeros exemplos de sua falta de profissionalismo, demonstrada dentro e fora do campo. 

No campo, além das pífias atuações, demonstra uma falta de caráter imperdoável.  São incontáveis as vezes que atinge covardemente seus adversários para depois, sem um pingo de vergonha na cara, pedir desculpas como se fosse um lance acidental.  Enganam-se aqueles que acreditam que seja reação às faltas que recebe dos adversários.  Não, a agressão é conseqüência da frustração com o seu fraco desempenho, presa fácil de marcadores que, com imperdoável ousadia, impedem que faça suas jogadas de efeito circense e pouca objetividade. 

Enganam-se também os que acreditam que Ronaldinho “joga quando quer”.  Acostumou-se tanto a “não querer” que hoje o jogo não vem nem quando quer.  Não estou falando de uma ou outra jogada de efeito nem mesmo um ou outro gol ou assistência.  Afinal, precisa compensar os momentos em que fica escondido no campo ou quando mata a bola para o adversário, como no gol do Coritiba nesta tarde. Falo de um campeonato bem jogado, algo que justifique seu salário.  

É muito triste torcer para um Flamengo de pequenos escândalos diários, de grandes dívidas impagáveis, de efêmeros ídolos de barro, todo desarrumado em campo, com uma defesa esburacada e sem chutar pra gol.  

Quando teremos novamente ídolos da dimensão profissional de um Adílio, de um Andrade ou de um Zico?

Pior ainda é a seleção brasileira cujos dirigentes não dão a mínima pra futebol, aliás, eles detestam futebol… certamente não estariam nem perto dele se houvesse outra forma de ter tanto poder e dinheiro.

Anúncios

Tags: , , , , , , ,

4 Respostas to “Tristeza flamenguista”

  1. Ricardo Galeno Says:

    É por isso que deixei de ser um torcedor fanático! Quando era mais jovem ficava mal quando o Vasco não ganhava. Hoje torço, mas se perder não estou nem aí!
    Hoje em dia não existe amor a camisa, não se tem mais ídolos como na década de 80. Os jogadores de hoje não chegam nem perto dos de antigamente! Um mediano ganha fácil R$ 200.00,00 por mês. Um perna-de-pau tira uns R$ 50.000,00.
    Eles ficam rico sem fazer nada!
    O Ronaldinho veio para o Rio por que sabia que aqui seria tranquilo, se estivesse no sul, será que teria a libertade que tem aqui?
    Pior que a maioria dos torcedores do fRamengo não entendem isso!

  2. maniacosporfilme Says:

    O que esperar de uma administração que tem:

    – Hélio Paulo Ferraz, que faliu o Estaleiro Mauá, negou aumento aos empregados alegando falta de recursos mas ao mesmo tempo fez a maior transação imobiliária dos a nos 80 de acordo com o saudoso Zózimo, e sempre se manteve rico;

    a- oportunista fantoche e ainda vereadora Patrícia Amorim, que viaja e almoça com o marido por conta do Flamengo e dirige um automóvel pago por todos nós e presente da Câmara dos Vereadores (a mulher é um fenômeno, mantendo os dois meios de faturamento – presidente do Flamengo e vereadora pela Cidade do Rio de Janeiro);

    – e do Luiz Augusto Veloso, que teve uma administração marcada por fracassos e acusado de falta de idoneidade.

    Desde quando eu era criança, o Flamengo é roubado pelos Veiga Britos e Edmundo Santos Silva da vida. Mas pelo menos os jogadores tinham fibra e “vestiam a camisa”.

    Com relação ao Ronaldinho Gaúcho, além de concordar com tudo que você escreveu, como é que um clube não assina um contrato para pagamento de direito de imagem de algo entre 750 mil e um milhão de reais mensais (o valor muda diariamente) e fica tudo em cima de um fax com a idônea Traffic (acho que seu nome diz tudo)? História tremendamente mal contada que indica mais roubalheira e prejuízo para o Flamengo à vista.

  3. nelson nunes starling Says:

    INFELIZMENTE, o FLAMENGO vai deixando de ser uma paixão, um grande amor, um motivo de alegria, para virar uma doença da qual temos dificuldade de nos livrar, mas que a cada dia mais queremos evitar.. Temos consciência de tudo que se passa, mas esta mania de ser flamengo (daqui pra fente vai ser em letra minúscula mesmo para dar a dimensão do nosso desagrado) é muito grande, está entranhada em nós como uma enfermidade grave. Há quanto tempo passamos muito mais raiva do que alegria ao assistir a um jogo do flamengo. É muita nojeira -luxemburgos, patrícias, velosos, helals, marcios bragas, se sucedem – só mudam as moscas, a m… é a mesma. Enfim, o flamengo é como nosso país, mesmo quando parece grande sabemos que é de uma pequenez talvez infinita . Por outro lado,a esperança não morre, FELIZMENTE.

    Nelson, mineirodeminas.

  4. maniacosporfilme Says:

    Ainda sobre o tema, a enquete abaixo saiu em O Globo de hoje: Vanderlei Luxemburgo deve ser demitido do Flamengo?

    Para votar:

    http://sportv.globo.com/site/programas/redacao-sportv/enquete/vanderlei-luxemburgo-deve-ser-demitido-do-flamengo.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: