Archive for dezembro \29\UTC 2011

Rio Reveillon 2012: não há vagas

29 de dezembro de 2011

A celebração da passagem de ano é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo francês réveiller, que em português significa “despertar”.

Pois bem, o Rio de Janeiro vai despertar em 2012 com menos vagas que em 2011.  Esta foi uma das medidas que a Prefeitura tomou para melhorar o trânsito em Copacabana.  Em datas como o Reveillon talvez não haja outra saída.

Mas o problema de estacionamento no Rio não se limita aos dias de festas.  É uma constante.    Tente ir à praia ou  jantar num restaurante de Botafogo mesmo numa terça-feira . Qualquer programa esbarra na dificuldade para estacionar.   A situação é muito pior para as pessoas que dependem do carro para se deslocar a trabalho diariamente.  Metro e ônibus não suprem as necessidades e táxis são muito caros.

Obviamente, o transporte coletivo tem que ser a prioridade. Mas isto não deve significar impedir a circulação dos carros na cidade. Um transporte coletivo eficiente, abrangente e seguro está longe de ser uma realidade.   Mesmo que o tenhamos algum dia, haverá situações onde o transporte individual será necessário.  Os BRTs, BRSs  (malditas siglas em inglês), VLTs eoutras medidas favorecerão certos bairros mas não são suficientes.  

É preciso aumentar o número de vagas disponíveis. A saída são  estacionamentos subterrâneos. Junto com estes, ou até mesmo antes destes, passagens subterrâneas para melhorar o fluxo de veículos, como em outras  grandes cidades.  Nos bairros estes estacionamentos devem beneficiar primeiro aos moradores, que teriam prioridade em adquirir ou alugar as vagas.  

O que não é inteligente é construir um estacionamento sem as respectivas passagens subterrâneas como foi feito na Av. Pres. Antonio Carlos, por exemplo.  Seria óbvio fazer a passagem subterrânea no cruzamento desta com a Alm. Barroso e Pres. Wilson.  Algo semelhante poderia ser feito no cruzamento da Rio Branco com a Pres. Vargas. 

Acesso ao estacionamento: Pres. Antônio Carlos x Alm. Barroso

Os grandes vilões do trânsito e da ordem são os estacionamentos irregulares que infestam o centro da cidade tornando intransitáveis ruas como São Bento, Acre e outras na região.  O mesmo se aplica a Copacabana, Ipanema e qualquer bairro onde os flanelinhas e agora os “Valets” se apossaram das ruas.

Construir estacionamentos associados a passagens subterrâneas e coibir  abusos permitiria ordenar o trânsito, servir ao cidadão e, junto com um razoável sistema de transporte coletivo, dar uma cara de primeiro mundo ao Rio de Janeiro. 

Foto obtida no site skyscrapercity.com.

Mensagem do dia 24/12/11

24 de dezembro de 2011

Já mandei meus cartões de Natal.  Mas queria deixar uma mensagem bem original para quem aparecer aqui neste fim de semana.   Pensei em dizer que é tempo de pensar no próximo, de abraçar os que amamos, de dar um tempo nas inimizades, de tolerar as diferanças, de lembrar com carinho dos que hoje só vivem em nossos corações, de pensar com esperança no futuro, de cuidar de nós mesmos, do nosso lar, da nossa rua, da cidade, do país e dessa tão maltratada Terra para que ela siga sendo nossa casa por muitas gerações.  
Mas fica só a foto mesmo. E vamos à ação…

Foto by Cariocadorio: Feliz Natal com a árvore da Lagoa (dez. 2012)

VLT elevado na Perimetral

21 de dezembro de 2011

A prefeitura do Rio de Janeiro  anunciou que o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), inicialmente projetado para a superfície da Av. Rodrigues Alves, deslizará sobre a pista elevada da atual Perimetral.

Carro de VLT em exposição

O Prefeito declarou não se conformar em derrubar a Perimetral. “ A Perimetral jamais deveria ter sido construída mas simplesmente derrubar uma via elevada pronta seria um desperdício inaceitável”. 

A utilização da estrutura da perimetral para abrigar o leito do VLT permitirá o melhor aproveitamento da avenidas.  A largura de pouco mais de seis metros necessária para este modal permitirá a drástica redução do atual platô da via para automóveis.  Assim, a tão criticada obstrução que a via representa entre a cidade e o mar será praticamente eliminada. 

Segundo a arquiteta espanhola Arantcha Berastategui, contratada pela Prefeitura para o projeto,  “o tratamento paisagístico dado ao elevado da Perimetral integrará a estrutura à cidade de forma a permitir uma transição harmônica  entre o meio físico do tecido urbano e a fuidez das águas da baia de Guanabara”.

O VLT elevado na Perimetral, além de dar um ar futurístico ao Rio de Janeiro, promete ser mais uma atração turística na Cidade.  Desde o alto da Perimetral, os passageiros  terão uma visão privilegiada da baía de Guanabara e do Centro histórico do Rio de Janeiro. 

Ligação entre Aeroportos do Rio de Janeiro com VLT

O sistema ligará os aeroportos Antonio Carlos Jobim e Santos Dumont.  Os veículos trafegarão a uma velocidade média de 56 Km/h. O percurso de 17,7 Km prevê, além dos 2 terminais nos aeroportos, mais 6 estações: Praça XV, Praça Mauá, Terminal de cruzeiros do Porto Maravilha, Francisco Bicalho (com saídas para a atual rodoviária e para o INTO) e mais duas estações na Ilha do Fundão, Cidade Universitária e CENPES. O sistema da Perimetral será integrado com os demais VLT do Centro,com a estação das barcas e com o BRT Transcarioca.

Nota 1:  este artigo é apenas um factóide lançado por este blog, inconformado com os gastos com a derrubada da Perimetral.  Mas bem que poderia ser verdadeiro pelo bem do Rio de Janeiro. 
Nota 2: qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais terá sido mera coincidência.

Ilustrações: Carro de VLT (obtida na internet); trajeto entre aeroportos do Rio (Google mapas)

Feliz Natal e próspero 2012

17 de dezembro de 2011
Para todas as espécies do planeta

Foto by Cariocadorio: Papagaios de Natal (julho, dezembro/2011)

Árvore de Natal da Lagoa, 2011

11 de dezembro de 2011

Repete-se anualmente a ornamentação de Natal que já se tornou uma tradição na lagoa Rodrigo de Freitas.  O cenógrafo Abel Gomes e sua equipe se esforçam, com sucesso, para criar algo novo todos os anos.  

 

 

Eu sempre vou até lá, como tantos outros, tentando capturar uma imagem interessante com a minha maquininha, a prova de burro.  Estes são alguns dos figurinos que vestem a árvore de natal da lagoa este ano.  Não deixem de visitá-la, é muito mais bonita ao vivo.

Árvore de Natal da Lagoa, 2011

Fotos by Cariocadorio: Árvore de Natal da Lagoa, dez. 2011

Acabem com os postos da orla

11 de dezembro de 2011

Não dá pra entender o objetivo do governador Sergio Cabral. Por que será que ele quer acabar com os postos de gasolina da Av. Atlântica, da Lagoa etc.?  

Convenientemente localizados, estes postos fazem parte de uma ampliação bem planejada das vias públicas, não atrapalham o trânsito, se harmonizam perfeitamente com a arquitetura urbana e estão aí há mais de 40 anos prestando bons serviços à população. 

As conseqüências imediatas são o aumento do preço dos combustíveis e filas, muitas filas de carros pelas ruas esperando para serem atendidos. Mais engarrafamentos. Aliás, os postos de rua estão fadados a desaparecer diante da ocupação dos espaços com edifícios.  Não vai sobrar posto algum para abastecer no Rio de Janeiro.

O Governador parece estar na utopia de um Rio de Janeiro maravilhoso onde a infra-estrutura seja desenvolvida a tal ponto que não haja necessidade de veículos particulares.  Mas a situação hoje muito diferente.  Não passa um dia sem problemas sérios com pelo menos algum sistema de transporte: Supervia, Barcas e Metrô do Rio são caóticos. Mas estes ainda ganham subsídios.  

Posto de gasolina na Av. Atlântica

Com tantas oportunidades claras e inequívocas para melhorar a vida do cidadão, as atuais administrações parecem mais interessadas em desfazer (Maracanã, Perimetral…) do que fazer algo pela cidade.  Infelizmente não há como não pensar que existem interesses que nada têm a haver com os da população do Rio de Janeiro. Triste.

Foto by Cariocadorio: Posto na Av. Atlântica (maio;2010)

Rio eu amo, eu cuido

3 de dezembro de 2011

Duas décadas perdidas acabam com a auto-estima de qualquer um.  Assim aconteceu com o Rio de Janeiro, símbolo maior dos tempos em que o Brasil navegava nas águas turvas da decadência.

Mal governado e cada vez mais partido, o Rio sobreviveu na informalidade da economia e viu se afastarem empresas, turistas e até a sua própria força cultural.   

Não adianta procurar culpados externos.  Precisamos nós mesmos, cariocas de todas as origens, aprender com a dura lição e resgatar o que a natureza nos outorgou para trazer de volta o esplendor do Rio de Janeiro de outras épocas.

O momento nos proporciona uma oportunidade ímpar. A economia deslancha, o Beltrame atua e a Copa e os jogos Olímpicos trarão uma revolução urbanística que não vemos desde o milagre brasileiro.  É preciso aproveitar este ambiente e começar a cuidar do Rio de Janeiro.

Há um sem número de senões neste ambiente mas não quero discuti-los agora. Esta discussão será parte do cuidar do Rio que busco estimular na iniciativa do movimento “Rio eu amo eu cuido” (visite o site aqui).  Que venham tantas outras neste sentido e que sejam todas elas por amor e respeito ao Rio de Janeiro.