Flamengo, humilhado novamente

Ontem, os times cariocas foram eliminados da Taça Libertadores da América sofrendo gols no finalzinho das partidas.  Humilhação, entretanto, sofreu o Flamengo.  

Mais uma vez fomos humilhados pelos irmãos Gaúcho que deixaram o clube refém de seus interesses e da sua falta de interesse.  Ronaldo continua sem jogar futebol, contagiando o elenco, e Assis não perde a oportunidade de bradar aos quatro ventos que o Flamengo deve ao seu irmão e agenciado.  Estes caras são fruto da pouca educação e da típica arrogância dos novos ricos.  São dignos de pena.  A vida sempre pune este tipo de gente que não percebe que logo a fonte há de secar. E secará antes que dêem conta.

A pergunta que fica é até quando esta diretoria do Flamengo ficará por lá para nos fazer passar por essa humilhação;  até quando um empresário (?) vai entrar na sede da Gávea e pegar produtos com a marca FLAMENGO na mão grande sob a alegação de que lhe devem dinheiro? Até quando essa diretoria vai desvalorizar a marca que deveriam saber explorar pelo bem do clube?   Até quando…

No sábado começamos a disputa para não cair no brasileirão.  Estamos longe do fundo do poço com essa diretoria.   

Este não é assunto para o Cariocadorio, mas para jornalista sério e, muito provavelmente, para detetive e justiça.

Anúncios

7 Respostas to “Flamengo, humilhado novamente”

  1. Rita Maria do Nascimento Says:

    Bom dia João,

    Gosto do Flamengo por uma questão afetiva e não por seu desempenho. Entendo pouco de futebol, mas sempre achei que mimam e elevam o moral dos jogadores em demasia, ficam tão empanturrados de tudo que perdem o rebolado.
    O que nos move é a paixão pela conquista, quando já se conquistou tudo, pra quê lutar né?

  2. Ney Pereira Says:

    Olha, futebol por aqui!
    Bom, lá pros lados do Botafogo a coisa parece que também anda feia. Outro dia o Jobson (sempre ele) foi a uma hã, digamos, casa de saliência, divertiu-se com as meninas do lugar e… saiu sem pagar! Resultado: no dia seguinte, lá foram as moçoilas cobrar a dívida… na sede do clube. Barraco.
    Tá mais do que na hora de parar de encher o bolso de quem não tem comprometimento com nada a não ser a gandaia.

  3. maniacosporfilme Says:

    Apesar de não ir mais a estádios, conto a dedos os jogos do Flamengo que eu deixei de ver, principalmente depois da TV a cabo e da Internet.

    Mas poucas vezes eu vi uma diretoria do meu clube tão medíocre quanto a atual e jogadores tão superestimados quando Ronaldinho Gaúcho (que ganha mas não recebe 1,25 milhões de reais por mês) e David (quase 500 mil reais por mês), que foram contratados pela Patrícia Amorim em sua ambição de ser sub-prefeita do Rio. Ela certamente deixará de ser presidente do Flamengo, mas continuará na moleza como vereadora da nossa cidade e a bomba deve estourar para a próxima diretoria (este ano é de eleições na Gávea), com certeza.

    Sua “diretoria profissional” (promessa de campanha), foi recentemente “engordada” pelo ex-jogador do Flamengo, Palmeiras e outro times Zinho (que é diretor); e pelo anônimo Cascão, que só é conhecido por ser filho do saudoso Claudio Coutinho. Vê-se que o clube está sendo dirigido por pessoas bastante preparadas para funções executivas e administrativas.

    Uma marca como o Flamengo está há um ano e meio sem patrocínio principal e o competente Michel Levy permanece no cargo, depois de conseguir melar o acordo com a Traffic ao fazer acordo de alguns meses com o traíra Fenômeno.

    Pelo que se lê nos jornais e nunca é questionado ou esclarecido, os números desta diretoria se inflacionam com uma facilidade que chega a ser impressionante: o preço do passe do Felipe oscila nas notícias entre um milhão de dólares e 5,5 milhões de euros; o salário de Bottinelli, que após mais de um ano de Flamengo, não sabia se ganhava oitenta mil reais ou dólares por mês; o preço do passe do Thiago Neves anunciado pelo Flamengo (que possui 10% dos direitos), foi comprado mais barato pelo Fluminense; o medíocre do Alex Silva foi contratado por 5,5 milhões de euros e com salários de 300 mil reais, e teve que reduzir o salário para ir de graça para o Cruzeiro. O tal do Michel Levy, mestre das finanças desta diretoria, está por trás de todas as transações.

    Mas o bacana foi sua “nobre atitude: dando sua “cota de camisas” para diminuir o “barraco” do tal do Assis brilhantemente exposto em seu post. Fica a pergunta: por que o Michel Levy tem cota de camisas do Flamengo?

    Por último, seguem os salários dos jogadores do Flamengo:

    http://xinelinho.blogspot.com.br/2012/04/5380000-o-preco-da-vergonha.html

  4. Aventoe Says:

    O dia em que futebol virou profissão e seus talentos viraram mercadoria valiosa circulada pelos cartolas em proveito próprio, o futebol arte virou raridade, o amor ao clube factóide publicitário e violência, baixaria, arbitragem tendenciosa e negociatas tomaram conta do esporte. Isso, infelizmente, vale para todo time, sem falar nas federações, FIFAs e Conmebóis. Tudo muito triste para a gente honesta e vibrante que gosta de futebol…

  5. Luiz D´ Says:

    Já vi muita coisa no Flamengo, desde a década de 50. Mas a situação atual está entre as mais “complicadas”. Que decepção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: