A iraquização do Brasil

130628 tomorrow bel t meSucedeu em um Cabaret, pouco antes da metade do século passado. Enquanto um grupo de jovens nacionalistas cantava tomorrow belongs to me,no idioma de Beckenbauer, um velho pensava quietinho com os seus botões:
“Essa porra não vai dar certo”, no mesmo idioma. 
Deu no que deu. A coisa foi tão feia que o velho nem teve coragem de dizer:
“Habe Ich nicht gesprochen?”

Dá pra ficar preocupado quando a gente observa recentes escolhas tupiniquins.
Diga-me com quem andas e dir-te-ei quem és.
Optamos por fazer amizade com uns tipos que têm futuro mais do que incerto. Como se não bastasse, estão mais para amigos da onça, pois só fazem nos passar a perna. Sobretaxam nossos produtos, dão calote, tomam nossas empresas, são parceiros em refinarias mas só nós que botamos dinheiro…
Que vantagem o Brasil leva com isso? 

O pior é que nos servem de exemplo.  O Executivo sonha com a argentinização do Brasil, doido para acabar com a liberdade de imprensa e com quem possa investigar suas ações.  

São também vários os seguidores bolivarianos, por quem nossa política externa nutre simpatias explícitas. O mensalão foi uma ótima ideia para a tão almejada venezuelização do país. E hoje, será que o racha maniqueista pobre x rico, bem x mal, não é interessante para um governo questionado nas ruas?

E tá rolando uma PEC que faz a 37 ruborizar. A PEC 99/11 está a dois passos do paraíso. Ela dá a entidades religiosas o direito de propor ação direta de inconstitucionalidade ou de constitucionalidade ao Supremo (STF). Se a proposta de mexer no status de estado laico deste grande país ganhar no tapetão, estaremos acelerando a iranização do Brasil.
Vai ser ótimo para quem acha legal apedrejar adúlteras.  Que tal?

130628 mesopotamia0Ao mesmo tempo em que se tenta impedir o preconceito por decreto, vivemos um momento de intolerância e radicalização pouco comuns. Basta lembrar do Newton, aquele da maçã, para perceber o risco que corremos de viver para ver a mesopotamização do Brasil, com consequências de dimensões iraquianas.

Cada um quer um pedaço de tomorrow pra chamar de seu, sem fazer questão de uma ideologia para viver. Este cenário tem uma coisa que remete ao tal Cabaret: o pensamento do velho bávaro. 
“Essa porra não vai dar certo”, em bom brasileiro.  

 ______________________________

Fotos: partitura de “Tomorrow Belongs to me” site http://www.sheetmusicplus.com/look_inside/19410442
Para ver a cena de Cabaret  e ouvir a música clique aqui.
Mesopotamia, foto obtida na internet

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , , ,

2 Respostas to “A iraquização do Brasil”

  1. Gilda Massari Coelho Says:

    Para corroborar os comentários acima, veja os nossos novos parceiros na área de propriedade intelectual:

    Parceria define agenda de cooperação em Propriedade Intelectual
    Seg, 01 de Julho de 2013 15:26

    Representantes de oito países sul-americanos e nove árabes definiram, na quinta-feira (27), uma agenda de cooperação na área de propriedade intelectual (PI) para os próximos dois anos. Participaram do evento representantes da Arábia Saudita, Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Egito, Equador, Iêmen, Líbia, Marrocos, Omã, Palestina, Paraguai, Peru, Sudão, Tunísia e Uruguai.

    As principais áreas de cooperação definidas foram: suporte à infraestrutura global de tecnologia da informação (o que inclui o uso de novos sistemas); o treinamento de examinadores em marcas, patentes e indicações geográficas, entre outros; o fomento do sistema de inovação e as políticas de propriedade intelectual (estimulando o uso da PI como forma de estimular o desenvolvimento econômico); e a criação de academias e centros de treinamento, com o objetivo de ampliar o ensino e o conhecimento na área.

    Para construir ações concretas nestas áreas, árabes e sul-americanos devem realizar quatro reuniões em 2014: uma em janeiro ou fevereiro, na Arábia Saudita ou Omã, para discutir a cooperação em patentes; outra em março ou abril, no Equador, para debater a disseminação em PI; e mais duas, na OMPI, em Genebra (Suíça), em setembro, durante as Assembleias Gerais, para debater legislações e tratados e outra entre dirigentes dos escritórios nacionais.

    Fórum

    A definição da agenda ocorreu ao fim do 2º Fórum Interregional para Chefes de Escritórios de Propriedade Intelectual de Países Árabes e Sul-Americanos, no Rio de Janeiro. O evento foi organizado numa parceria entre o Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), a Liga dos Estados Árabes e a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI).

    (Agência Gestão CT&I com informações do INPI – Gestão C&T no. 1250 – ABIPTI)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: