Posts Tagged ‘Maracanã’

Minha história das Copas do Mundo

14 de maio de 2014

A cada quatro anos, nesta época, os canais de esporte se fartam de apresentar a história das copas do mundo. Filmes oficiais, clássicos das Copas, reportagens e por aí vai.  Tudo bem ver pela enésima vez o gol que o Pelé não  fez contra o Uruguai em 70, os dribles do Garrincha em 58 e o pênalti que o Baggio bateu pra fora em 94.  Mas o que dizer da fatídica final na França e dos gols do Paolo Rossi em 82?

Cada um tem suas preferências e sua própria história das copas do mundo.  Qual é a sua história? Onde é que você estava na final da Copa de 70?  Essa é fácil, mas na final de 86 fica mais difícil lembrar.  Aqui vai a versão do Cariocadorio.

Comecemos pela Copa de 50.  Para mim é aí que começa a história das copas apesar de que em 50 eu não fosse nem um lampejo de luxúria nos olhos dos meus pais. Mas não dá pra deixar de falar da grande catástrofe nacional: o Maracanazo.  Parece que foi ontem.

Maracanã, Jun/50

O palco foi este que aparece na foto, quase pronto para maltratar os brasileiros, vivos ou mortos, que contavam celebrar uma grande vitória.  A formidável campanha que nos iludiu com esta certeza teria sido a causa da derrota para o Uruguai na final.  Meu pai conta como foi a goleada sobre a poderosa Espanha da época, com o povo cantando nas ruas “eu fui às touradas de Madri” (clique para escutar com Carmen Miranda).

O goleiro Barbosa, injustamente lembrado como o símbolo desta derrota, sofreu por toda a sua vida.  Criminosos cumprem a suas penas (ou parte, ou apelam para a OEA como alguns mensaleiros) e depois ficam livres.  Barbosa não, sua pena foi perpétua e ele carregou até o túmulo nossa catástrofe nacional.

Copa de 54, Suiça

Em 1954, na Suíça, o Brasil ainda sofria as conseqüências da derrota anterior e caiu diante do (quase) invencível esquadrão húngaro.  Este, o grande favorito, foi derrotado na final pelos alemães, que conquistaram o seu primeiro titulo na base da tecnologia, perseverança e do cansaço dos adversários.

Faltavam então apenas quatro anos para o Brasil se livrar do complexo de cachorro vira-lata.

Pensamento de quem está ficando velho:  “Por que será que antigamente levava tanto tempo entre copas e hoje mal acaba uma e já começa a outra?”

A história das copas por Cariocadorio:
https://cariocadorio.wordpress.com/category/copas-do-mundo/

Fotos: Maracanã, Jun/50, (by Kléber, acervo pessoal Cariocadorio; proibida reprodução sem autorização prévia); Bandeira da Suiça (internet, open 4 group, downloads)
Nota: post reeditado com pequenas alterações. 

Anúncios

História das Copas do Mundo

17 de abril de 2010

A cada quatro anos, nesta época, os canais de esporte se fartam de apresentar a história das copas do mundo. Filmes oficiais, grandes clássicos, reportagens com jogadores e por aí vai.  Tudo bem ver pela enésima vez o gol que o Pelé não  fez contra o Uruguai em 70, os dribles do Garrincha em 58 e o pênalti que o Baggio bateu pra fora em 94.  Mas o que dizer da fatídica final na França, dos gols do Paolo Rossi em 82 e do Argentina x Peru de 78?

Aqui e acolá cada um tem suas preferências e sua própria história das copas do mundo.  E você? Onde é que você estava na final da Copa de 70?  Essa é fácil, mas na final de 66 fica mais difícil lembrar.  Pegando uma carona nessa história, o Cariocadorio vai contar a sua versão. Comecemos de imediato pela Copa do Brasil. Para mim é aí que começa a história das copas apesar de que em 50 eu não fosse nem um lampejo de luxúria nos olhos dos meus pais. Mas não dá pra deixar de falar da grande catástrofe nacional: o Maracanazo.  Parece que foi ontem.

Maracanã, Jun/50

O palco foi este que aparece na foto, quase pronto para maltratar os brasileiros, vivos ou mortos, que lá estiveram pensando em celebrar nossa grande vitória.  A formidável campanha que nos iludiu com esta certeza teria sido a causa da derrota na final.  Meu pai conta como foi a goleada sobre a poderosa Espanha, com o povo cantando “eu fui às touradas de Madrid”.  A catástrofe se traduz no que sentiu o goleiro  Barbosa, provavelmente o homem que mais sofreu esta derrota. Todo criminoso cumpre a sua pena e depois fica livre mas ele não, sua pena foi perpétua e ele nunca se livrou dela.

Copa de 54, Suiça

Em 1954, na Suíça, o Brasil ainda sofria as conseqüências da derrota anterior e caiu diante do (quase) invencível esquadrão húngaro.  Este, o grande favorito, foi derrotado na final pelos alemães, que conquistaram o seu primeiro titulo na base da tecnologia, perseverança e do cansaço dos adversários.

Faltavam então apenas quatro anos para o Brasil se livrar do complexo de cachorro vira-lata.

Por que será que antigamente levava tanto tempo entre copas e hoje mal acaba uma e já começa a outra?

A história das copas por Cariocadorio:
https://cariocadorio.wordpress.com/category/copas-do-mundo/

Fotos: Maracanã, Jun/50, (by Kléber, acervo pessoal Cariocadorio; proibida reprodução sem autorização prévia); Bandeira da Suiça (internet, open 4 group, downloads)

Estádio do Maracanã – 1950

11 de novembro de 2009
Estádio Municipal 1950 R1

Maracanã (junho de 1950)

Verso Estadio Municipal R1

Verso da Foto

O Maracanã, Estádio Municipal do Rio de Janeiro, começou a ser construído em 1948 com o objetivo de ser o palco maior da Copa do Mundo de 1950.  E foi, pena que deu no que deu.  No triste dia do Maracanazo, todos os cariocas daquele tempo, vivos ou mortos, estiveram no estádio. 

A inauguração deu-se um pouco antes da Copa, em 16 de junho de 1950 com uma partida entre Cariocas (1) e Paulistas (3).  Didi foi o autor do primeiro gol no estádio.  Tendo em vista a  presença do madeirame de construção da cobertura, concluí que as fotos foram tiradas neste dia.  Imagino que já não estivessem ali para a primeira partida da Copa logo depois.  Além disso, no verso diz que a foto foi recebida em 12/7/1950, provavelmente em S.Paulo por correio.   Também do verso da foto notei que o nome “Maracanã” deve ter vindo um pouco depois.  O estádio tornou-se oficialmente “Mario Filho” anos mais tarde em homenagem ao jornalista, grande incentivador da obra.  Não pesquisei para verificar detalhes destas informações. Se alguem conhece a história e a cronologia das obras e do nome do estádio ou identifica a partida da foto,  por favor ajude com comentários. 

Só muito depois de conhecer o Maracanã  vim a saber que o nome oficial é Estádio Jornalista Mário Filho, atavés do Nelson Rodrigues.  Na midia dos anos 60 e 70 ele era o único cronista que insistia em chamar o estádio pelo nome oficial em homenagem ao seu irmão.   Faz sentido.

Estadio Municipal 1950 a

Ainda em Construção

A construção só ficou pronta mesmo em 1965.  Nesta foto podemos ver o cuidado com a segurança. Tem gente por cima do madeirame e até no teto da cobertura. 

Foram feitas diversas reformas no Maracanã.  De 2005 a 2007, o estádio ficou fechado por diversos períodos para as obras do Pan.  Destas eu me lembro bem. Nunca explicaram direito os estouros de orçamento e atraso nas obras. Agora, com a copa de 2014, teremos mais um longo período de fechamento para mais obras e mais gastos do dinheiro público.  Sou capaz de apostar que para as Olimpíadas será necessária mais uma reformazinha.   Isto faz parte das minhas preocupações com estes super eventos.

Nota: algumas informações foram tiradas da Wikipedia.

Fotos:  Acervo pessoal, Cariocadorio – proibida a reprodução sem autorização prévia.