Posts Tagged ‘porto maravilha’

Praça Mauá, o caos continua

22 de maio de 2011

Esta semana colocaram mais uma placa do Porto Maravilha, esta bem no meio da Praça.  Apesar do tão propalado projeto, a Praça Mauá continua sendo uma pocilga fétida no centro do Rio de Janeiro. 

Travessa do Liceu

Dinheiro para museus de utilidade duvidosa e um super terminal para navios de cruzeiro não falta.  Mas simplesmente colocar um pouco de ordem onde milhares de pessoas caminham diariamente parece que não dá o retorno político desejado. 

A tela n'A Noite

A tela n'A Noite

Para passar pela Travessa do Liceu é necessário um exercício de alienação ao entorno. As barracas de camelôs, alguns legais e vários de De VDs piratas, “coberturas” de plástico, buracos cheios de água são apenas algumas das dificuldades no local. 

A travessa é um beco atrás do edifício “A Noite” cuja reforma nunca termina simplesmente porque nunca começa.  Há um ano renovaram a tela e o madeirame mas já está tudo deteriorado de novo como se pode fazer na foto. 

Será que isso vai seguir assim até acontecer um grave acidente? 

Mais adiante, na própria praça, a ocupação da calçada é de toda ordem. Tem barraca de frutas, mesas e cadeiras do restaurante, um inacreditável estacionamento, estantes da loja que tem de tudo, guarita de ônibus, banca de jornais, barraquinha de chaveiro e buracos no chão, muitos buracos.

Siga mais um pouquinho e chegue na Av. Venezuela.  Ali o esgoto, muitas vezes na cor característica, aflora pelo menos uma vez por semana, exalando o odor característico e  causando prejuízos ao restaurante em frente ao bueiro. 

Av. Venezuela x Pr. Mauá

Esgoto aflora na claçada

 
Em outubro de 2009, já falávamos no problema de abandono da Praça Mauá neste post aqui. A situação não mudou muito assim como não é muito diferente em diversos outros lugares do centro do Rio.  Muitas vezes a solução é simples mas coisas simples não valem a pena resolver.  Tem pouco dinheiro envolvido e pouco retorno político.

Fotos
 by Cariocadorio, abril, maio 2011

Porto Maravilha, seguem as obras

18 de abril de 2011

Praça Mauá e o Palácio D.João VI

As obras do Palácio D.João VI na Praça Mauá, que começaram há cerca de um ano, seguem em ritmo acelerado .  Em breve o aristocrático prédio, que foi construído em 1916 e passou muitos anos abandonado, será transformado no MAR, Museu de Arte do Rio. Ainda não foram iniciadas as obras do prédio da rodoviária que abrigará o teleférico para o morro da Conceição e será integrado ao MAR.

Bem perto também podemos ver as obras do Museu do Amanhã e diversas obras viárias que dão a esperança de que algum dia a região poderá ser realmente conhecida como Porto Maravilha.   Resta saber se estes museus terão algum tipo de acervo permanente ou se, como tantos outros “centros culturais”, ficarão a espera de mostras temporárias que vão se rareando com o tempo.  Temo que sirvam apenas para inaugurações festivas.

Obras do Museu do Amanhã no Pier Mauá

As cores utilizadas em prédios antigos recuperados têm sido um tanto infelizes. No  Palácio Guanabara as cores claras de mais de um século foram substituidas por um ocre de gosto duvidoso por se tratar da cor original.  Deve ser esta a razão da escolha do cinza para o futuro MAR.   

Polícia Federal, da cor do MAR

Polícia Federal, da cor do MAR

O único problema desta vez é que o mesmo cinza é a cor do prédio da Polícia Federal que fica ali ao lado. 

O palacete se transformando em MAR

Fotos by Cariocadorio, março de 2011:
Praça Mauá e o Palácio D. João VI; Obras do Museu do Amanhã; Da cor da Polícia Federal; O palacete se transforma em MAR.

Derrubamos a Perimetral?

28 de novembro de 2010

Por que será que é tão importante derrubar a Perimetral?  Será este o maior mal arquitetônico desta cidade?

Perimetral na Praça Mauá

Não creio.  Tampouco posso acreditar que a única motivação em derrubar uma via vital para o deslocamento de milhares de pessoas todos os dias seja a melhoria estética da cidade. Não foi inteligente construí-la mas derrubá-la será uma inaceitável agressão aos cofres públicos.  

No início da semana foi assinado o contrato para a segunda fase do projeto Porto Maravilha que inclui a derrubada do elevado.  Derrubar a Perimetral será, além do desperdício, uma formidável derrota para arquitetos e urbanistas.  Não haveria uma solução que a tornasse menos agressiva ao visual da cidade?  No mínimo há que pensar em alternativas viáveis.  

A matéria de Rogério Daflon na Revista do Globo deste domingo apresenta uma série de arquitetos que defendem a manutenção da Perimetral com idéias criativas.  Seja uma espécie de jardim suspenso como área de lazer, a transformação como linha de trem ou qualquer outra coisa, acho que devemos pensar muito mais antes de derrubá-la.  A proposta de uma concorrência ampla para a escolha da solução é acertada. 

O arquiteto da moda, o valenciano Santiago Calatrava, disse logo que aquilo é horrível e que tem que ser derrubado.  É claro, o cara não mora aqui, não paga impostos aqui e não sabe o que é uma cidade com carência de mais de 200 leitos de UTI, onde as pessoas não conseguem ser atendidas em hospitais ou postos de saúde e onde não tem escola pra todo mundo.  E as escolas que temos são as que colocam o Rio de Janeiro entre os últimos do ranking brasileiro.  

 Na mesma matéria o secretário municipal de urbanismos, o arquiteto Sérgio Dias, diz que a demolição terá custo praticamente zero.  Será que ele realmente acredita nisto?    

O projeto do Porto Maravilha promete fazer jus ao próprio nome.  Mas é preciso cuidado para não ficarmos devendo dinheiro por mais de uma geração.

Este assunto nos preocupa há bastante tempo como pode ser visto clicando aqui.

Foto by Cariocadorio: A Perimetral na Praça Mauá (nov. 2009)

Museu do Amanhã no Pier Mauá

18 de setembro de 2010

Na segunda-feira passada uma grossa coluna de fumaça se ergueu na baía de Guanabara. Foi um incêndio em uma lancha da Marinha que felizmente, apesar das mais de 100 pessoas a bordo , não causou vítimas. 

Além da passagem do belo porta-container compondo a foto, o que mais me chamou a atenção foi o Pier Mauá. As obras continuam na estaca zero.  Há cerca de um ano, a prefeitura anunciou a urbanização do pier com um grande jardim aberto ao público.  Colocaram placas enormes, fizeram um  estardalhaço danado para alguns meses depois desistirem da idéia em prol de um museu no pier.  Tal qual o Gugenhein do ex-prefeito, aquele que fez as obras que o povo não queria.     

E veio o projeto do espanhol Santiago Calatrava, figura da hora nos modismos arquitetônicos.   Um prédio moderníssimo, com teto que se move para se ajustar aos raios solares e o escambau.  A apresentação artística chega a emocionar.  Não dá para não achar maravilhoso e que vai muito bem com o Porto maravilha.
 

Mas também não dá pra não ficar preocupado.  As obras, que começarão em 2011, estão orçadas em R$130 milhões.  Pode multiplicar por 2, como soe acontecer nestas obras. Como a realização é da Fundação Roberto Marinho, é provável que saia mesmo.   Na tímida pesquisa que fiz na internet não conssegui ter certeza de onde sairão as verbas para a obra.  Tampouco encontrei quanto custou este projeto do Calatrava e quem o pagou. 
 
Mas minha maior preocupação é como será mantido este museu com teto móvel de grandes proporções, sistemas de filtragem de água etc.  Não há de ser com a arrecadação da entrada dos visitantes.  Patrocinadores, então? O provável é que seja da mesma forma que os demais, ou seja, muito mal e porcamente.

Teremos mais uma Cidade da Sinfonia Inacabada? Aliás, não deveiram gastar um centavo em museus e afins enquanto não terminassem as obras daquela vergonha carioca.  Já que está quase pronta,  acaba logo para que tenha alguma utilidade. 

Sou totalamente a favor da cultura em suas várias vertentes mas é muito fácil desperdiçar dinheiro em nome dela.  Se gastar mal com viadutos e escolas fosse tão fácil como com obras ditas culturais, esta cidade estaria cheia de coisas úteis.

A proposta do museu é criar uma experiência da passagem do hoje para o amanhã, de modo que o presente opere como um portal. Um dos eixos ao longo dos quais se estrutura a construção é o da polaridade entre as ciências cósmicas e as terrestres. (do site PINIweb)

Foto: Incêndio na Lancha (13/09/10) by Cristina Ribeiro;
Museu do Amanhá (junho de 2010 divlugação)

Palácio D. João VI, em obras

22 de maio de 2010
Atualizando este artigo, vemos as novas redes de proteção decoradas no Palácio D.João VI na Praça Mauá.  Quando esta tela decorada for retirada, teremos o novo Museu de Artes do Rio (MAR). Segundo anuncia a prefeitura, o prédio será integrado ao prédio que hoje abriga uma delegacia de polícia civil e o terminal intermunicipal de ônibus formando um grande centro cultural.  Agora já tem placa mas também tem obra.

MAR

—————————————————————————————————————

Restauração da cúpula do palácio

As obras de restauração do palácio D. João VI começaram há cerca de dois meses e seguem em ritmo frenético.  Rapidamenente o prédio foi cercado de andaimes e telas de proteção e logo já se viam os operários de capacetes amarelos trabalhando na reforma. Tudo parece estar muito bem organizado.  Interessante que não se vê nada de placa descrevendo a obra. 

Operários trabalhando

Enquanto isso, em frente ao pier Mauá, segue a enorme placa.  Atrás dela acontece de tudo:  estacionamento, exposição de veleiros,  jantar em mesa elevada por uma grua, área de apoio para o “air race” e por aí vai.  Do grande parque do pier cujo início das obras foram anunciadas há seis meses atrás, nada ainda.   

Veja como estavam a cúpula do palácio, o pier e a placa em outubro de 2009 aqui: https://cariocadorio.wordpress.com/2009/10/27/praca-maua-o-renascer/

Fotos by Cariocadorio: Palácio D. João VI, Restauração da Cúpula (Maio/2010), Operários trabalhando (Abril/2010)

Rio de Copas e Olimpíadas

22 de fevereiro de 2010

Após décadas de contínua degradação, o Rio de Janeiro tem uma real oportunidade de desenvolvimento. O essencial alinhamento de interesses políticos nas esferas municipal, estadual e federal assegura o apoio de todas estas forças.  A estabilidade econômica permite esperar que estejam disponíveis os recursos necessários para este desenvolvimento. Cabe ainda defender os direitos sobre os royalties do petróleo para que os recursos do estado sejam mantidos. 

Praça Mauá vista do píer

Por outro lado, os eventos internacionais da Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 nos obrigam a firmar compromissos com a comunidade internacional.  Estes eventos, entretanto, não devem ser vistos como garantia de que os recursos que serão aportados à cidade serão gastos em benefício do Rio de Janeiro.  Muito menos são garantias de que serão aplicados com o necessário cuidado com o bem público.  O retumbante fracasso dos Jogos Pan-americanos de 2007 em deixar para a cidade um legado mínimo de obras de infra-estrutura que poderiam trazer benefícios para o cidadão carioca não nos deixa ter perspectivas elevadas.  

Infelizmente este processo está começando francamente mal.  As notícias sobre as formas de financiamento dos estádios da copa do mundo indicam que a conta para o nosso bolso será muito mais alta do que havia sido prometido.  A captação de recursos privados esbarra na fragilidade das análises de viabilidade econômica e acabam não acontecendo. Em suma, estes eventos em vez de contribuir para o desenvolvimento das nossas cidades,  particularmente o Rio, já prometem ser mais um dreno dos cofres das mesmas o que impactará negativamente na capacidade de realização de obras realmente úteis para o cidadão.

Em outra frente, os planos megalômanos de construção do Porto Maravilha, realmente uma maravilha mesmo que o índice de materialização seja da ordem de 50%, já dá sinais de muita retórica e pouca obra.  Anunciadas pomposamente em setembro passado, a primeira fase está custando a decolar.  A belíssima placa com mais de 40 m colocada na praça Mauá é tudo o que se vê da obra no píer até o momento, passados 4 meses.

Mas independente disso temos que seguir discutindo o que será melhor para o Rio de Janeiro.  Mal ou bem alguma coisa acabará acontecendo. 

  • Qual deverá ser a prioridade do Rio de Janeiro?
  • Onde deverão ser empregados estes recursos?
  • Quem se incumbirá de cuidar para que o nosso dinheiro tenha o destino de melhorar o Rio de Janeiro para as futuras gerações e não apenas alguns e suas futuras gerações?

Por enquanto ficam as perguntas mas breve voltarei com pontos mais específicos sobre o futuro do Rio de Janeiro.

Posts relacionados, clique para ver:
Píer Mauá
Porto Maravilha
Porto Maravilha – A Perimetral
Barra da Tijuca 2017
Olimpíadas 2016 – esperanças e preocupações
Praça Mauá – o Renascer

Foto by Cariocadorio: Paredes do Rio, a Praça Mauá desde o Píer (fevereiro de 2010)

Grandes Veleiros no Píer Mauá

5 de fevereiro de 2010

Grandes Veleiros no Píer Mauá

Um programa “imperdível” e só até este sábado.  Você pode ver estas jóias das armadas de vários países de pertinho,  por dentro e por fora.  Melhor ainda, é de graça.  Não deixe de ir e leve as crianças porque este espetáculo tem a frequencia do cometa Halley.  

Não deixe de dar uma olhada no site oficial do evento para obter informações completas, inclusive o horário de visitação:   http://www.grandesveleiros.com.br/

Tudo Pela Pátria

O estacionamento é fácil e tem lugar pra pequenas refeições e refrescos.  Mais uma sugestão, é melhor ir o mais cedo possível ou no final da tarde porque o calor não está fácil.

Mastro central do "Libertad"

O artigo “Píer Mauá”
(https://cariocadorio.wordpress.com/2010/02/02/pier-maua/ ), tinha a intenção de falar sobre a importância da revitalização do Porto do Rio de Janeiro para o desenvolvimento da cidade.  Mas depois que visitei a exposição, mesmo que  às carreiras na hora do almoço, concluí que esta exposição é ainda mais importante por si mesma.    Eventos como este são raríssimos e talvez não tenha tido a devida divulgação. 

"NVe Cisne Branco"

Eu ia escrever um texto cheio de informações e impressões sobre o evento mas prefiro poder publicar este artigo o mais rápido possível para incentivar a visita ao Píer Mauá. 

Fora do foco

Pra não dizer que falei de flores, sempre tem aquele que não perde a oportunidade para fazer propaganda política.  É uma pena mas isso não chega a arranhar a beleza do espetáulo.

Enfim, quem tiver a oportunidade de ir até lá não deve perdê-la.

Fotos: Grandes veleiros no píer Mauá, Mastro central do “Libertad” , NVe “Cisne Branco” e Fora do Foco (05/02/10, by Cariocadorio); Tudo pela pátria (05/02/10, by André Diniz)

PS: Mais fotos no link abaixo:
http://www.flickr.com/photos/cariocadorio1955/sets/72157623236663033/

Píer Mauá

2 de fevereiro de 2010

Veleiros no Píer Mauá

A presença dos veleiros das armadas sul-americanas no Píer Mauá bem como os navios de  cruzeiro atracados no cais dão a exata dimensão do potencial turístico e econômico da região do Porto do Rio de Janeiro.  Esta visão nos permite imaginar como ficará o porto do Rio de Janeiro após a implantação projeto do Porto Maravilha. Píers  perpendiculares ao cais permitirão a atracação simultânea de navios espetaculares que poderão ser vistos desde os jardins do reformado Píer Mauá. Este parque estaria livre da presença dos carros graças ao estacionamento subterrâneo projetado para a Praça Mauá.  (link do projeto da Porto Maravilha)

As confortáveis instalações do terminal marítimo, permitindo o desembarque, imigração e alfândega em vias suspensas facilitarão a vida do turista.  Lojas e restaurantes em áreas do porto providas de segurança e conforto incentivam o aumento dos gastos destes turistas no Rio de Janeiro.  Tornando-se uma atração por si mesmo, o terminal marítimo incentivará a procura do turismo por via marítima no Rio de Janeiro iniciando  assim um círculo virtuoso que durará enquanto a economia mundial o permitir.

 

Costa Mágica

Entre outros benefícios, o projeto do Porto Maravilha parece uma combinação perfeita entre a atração turística para estrangeiros e brasileiros associada ao lazer com custo mínimo para os cariocas.  

Mas de repente a gente acorda destas divagações sonhadoras e encara uma realidade menos promissora.  Observa que a beleza dos veleiros no píer Mauá só é possível porque a obra da primeira fase do projeto Porto Maravilha, anunciada em outubro passado, ainda não começou (link para “Praça Mauá – o renarcer” ).  Passados quatro meses a única coisa que se vê ainda é aquela enorme placa de 40 metros anunciando a obra em frente ao píer.  No final faz-se tudo correndo, a toque de caixa, materializando apenas uma pequena parte do que foi prometido e gastando cinco vezes mais do que o orçado.  E que se dane a qualidade.  Mas a inauguração será na data certa para que os políticos possam subir ao palanque.

A Placa

Não estamos aqui para jogar a toalha.  Este projeto é importantíssimo para o futuro do Rio de Janeiro.  Vamos acompanhá-lo buscando contribuir no que seja possível para que sua realização venha a beneficiar a cidade.

Fotos by CariocadorioVeleiros no Píer Mauá (Fev. 2010); Costa Mágica (Fev.2010); A Placa (Out.2009)  

Porto maravilha (2)

15 de novembro de 2009

O plano de revitalização da zona portuária está mostrado na página do Porto Maravilha.  No formato de apresentação oficial da Prefeitura do Rio, tem informações históricas da região, os detalhes do projeto, orçamentos etc.  É muito interessante e vale a pena visitar.

Manterei um link na seção Blogroll na coluna da direita.

Além da apresentação acima, há diversos videos e animações promocionais do projeto de revitalização da zona portuária.  Estão disponíveis no Youtube. Alguns links estão copiados abaixo:

Porto maravilha, Rio de Janeiro (este é oficial da prefeitura do Rio. É o mais recente, 8/10/2009,  e o mais completo):

http://www.youtube.com/watch?v=P5FVL9vfWm8&feature=related

Porto Maravilha:

http://www.youtube.com/watch?v=hsjscFO3JTM&feature=related

Túnel da Providência:

http://www.youtube.com/watch?v=hkeuE7WzsVA&feature=related

Novo cais, novos Piers

http://www.youtube.com/watch?v=yeuh3C02LmM&NR=1

Nova Praça Mauá, garagem subterrânea e veículo leve 

http://www.youtube.com/watch?v=G1r41crtJqg –

AquaRio

http://www.youtube.com/watch?v=u5GjwFwEsEQ&feature=related

Reportagem do UOL: Região portuária do Rio começa a ver a luz no fim do túnel

http://www.youtube.com/watch?v=8XVC2e24wiE&feature=related

Porto Maravilha, a Perimetral

6 de novembro de 2009

De certo que é muito feia a Perimetral.  Um trambolho cinza escuro que impede a vista do mar. O Rio que tem vocação para o mar e, mais até que montanha, o Rio que é o mar.  É certo que a Praça Mauá é muito melhor sem o elevado.  Não há o que discutir:  o Rio fica  mais bonito, mais humano e mais moderno sem o elevado da Perimetral. 

Só tem um problema: não estamos discutindo construir ou não o elevado.  Ele já está lá.  Cabe discutir tirá-lo dali ou não.  Ou seja, demolir um trecho enorme de um elevado daquele tamanho ou não (como diria Caetano).

091024 Maua e Perimetral
A Perimetral na Praça Mauá

  Eu sou contra derrubar o elevado.

 Pelo seguinte:

  1. Custo do desmonte e da construção da alternativa.  Mesmo que a grana venha da iniciativa privada como estão dizendo.  Se for possível obter contra-partida da iniciativa privada por alguma razão, que eles construam escolas e hospitais e os mantenham por uns tantos anos. Afinal, não somos os Emirados Árabes.
  2. O trânsito na região.  Quem circula por ali sabe da dificuldade de trânsito mesmo com a Perimetral.  Engarrafa todos os dias a partir das 8:00 na direção centro e das 16:00 pro outro lado. Sexta-feira então… Além disso,  o que vai acontecer com o trânsito na Av. Venezuela, na Rio Branco, na Visc. de Inhaúma?  A solução proposta é uma passagem subterrânea.  Com o tráfego que existe na Perimetral, esta devia ser  mais uma opção,  não uma substituição.
  3.  Será que os arquitetos não conseguem fazer o elevado compor de alguma forma com a paisagem para evitar derruba-lo?  Concordo que é difícil.  Mas fizemos o Aterro, Brasília, somos a terra de Niemeyer, Sérgio Bernardes, Jaime Lerner  e tantos outros.    
091024 Spoleto e Maua 033

Perimetral Engarrafada

Este assunto tem que ser bem discutido para que derrubar o elevado não seja uma burrice maior do que tê-lo construído.

Fotos by Cariocadorio : A Perimetral na Praça Mauá (outubro de 2009);  Perimetral engarrafada (outubro de 2009)