Posts Tagged ‘propaganda’

A Igreja Católica e o Vermífugo Fahnestock

28 de setembro de 2014
Frente e verso

Frente e verso

Naquele tempo não havia internet, televisão nem mesmo rádio. Como faziam os fabricantes para anunciar seus produtos?

Certamente através dos jornais, revistas e anúncios em cartazes e espaços públicos. Os santinhos no baú de fotos da família revelaram uma forma de propaganda que eu não esperava. No início do século passado a igreja católica tinha tanta influência que até os santinhos vendiam.

Cem anos depois o que se vê é o maior país católico do mundo se tornando evangélico. A igreja católica pouco a pouco perde influência. Seu lugar vai sendo ocupado por pastores que, com suas igrejas e franquias, se aproximaram do povo suprindo suas carências espirituais.

Em quantas eleições teremos um pastor (a) presidente?

 

Ilustração: santinho do baú da família

 

Anúncios

Halloween é o cacete

20 de julho de 2011

All inclusive?

Há poucos anos a pequena frase que dá título ao artigo tomou conta das ruas.  Chegava a incomodar como colovam os cartazes e sujavam tudo.  Mas fazia sentido.

Sale de roupas

Globalização não é explicação pra tudo.  A falta de orgulho próprio e de auto-estima assola o brasileiro em geral.
“É importado? Então é melhor”, por default (Opa!!!).

Os povos tendem a se achar melhor que os demais. São assim alemães, americanos, japoneses, franceses, argentinos etc.  O brasileiro, ao contrário, se acha definitivamente pior que os demais. Então desprezamos o que é nosso, particularmente a  cultura e o  produto brasileiro. Exemplos deste desdém pelo produzido no Brasil estão em todos os lugares.

No dia a dia, o uso abusivo de palavras estrangeiras nos anúncios e propagandas é apenas um sinal.  Algumas vezes este recurso chega a ser ridículo.

Interessante disque-delivery

As razões para este complexo coletivo de inferioridade certamente tem fortes raízes no comportamento das elites brasileiras. Há séculos nossas elites procuram se distanciar do “resto do povo” e encontrar no “estrangeiro” a sua real imagem e semelhança.  Não que o “resto do povo” seja muito diferente. Só que são exatamente as elites as que têm a obrigação de mudar o rumo das coisas e, obviamente, nunca o fizeram.

Enquanto isso continuamos tendo entregas do tipo delivery, comprando em sales e usando os das auto da vida.  Cheios de creative technologie. E tome grana no bolso dos outros.  Ainda assim, talvez um dia sejamos um povo que vai além do uso de chuteiras e camisas amarelas.

Que o espaço para comentários seja palco de contras, a favor e muito-pelo-contrários…

Fotos: All inclusive (na parede de uma academia na Lagoa) by Cariocadorio, julho de 2011; Sale de Roupas (obtido na internet); Interessante disque-delivery (na parede de uma escola municipal na Lagoa) by Cariocadorio, julho de 2011. Halloween é o cacete (obtido na internet).