Posts Tagged ‘revitalização do porto’

Porto Maravilha, tomando forma

7 de setembro de 2014
A Perimetral e o sol

A Perimetral e o sol

Enquanto passado e futuro ainda convivem, começa a tomar forma a nova região portuária do Rio de Janeiro.

A demolição da Perimetral permitiu que uma luz há muito não vista voltasse a banhar  a Av. Rodrigues Alves e a Praça Mauá.

O Museu de Arte do Rio é, já há algum tempo, uma realidade.  Acho interessante aquele teto ondulado sobre o edifício e o Palacete D. João VI. A polêmica arquitetura é mais uma atração para a Praça Mauá.

O Museu do Amanhã também começa a tomar forma ao mesmo tempo em que se removem os restos da Perimetral.

Obras do Museu do Amanhã e restos da Perimetral

Obras do Museu do Amanhã e restos da Perimetral

Ainda há muita coisa por fazer, como arranjar uma solução para o triste e abandonado edifício A Noite, aquele que foi o maior arranha céu da América Latina. Quem sabe um dia caminharemos tranquilamente por modernas vias e pelas vielas do Morro da Conceição, berço do Rio de Janeiro.

A Perimetral já foi mesmo demolida, não adianta continuar reclamando. Melhor torcer para que a maior transformação urbana no Rio de Janeiro nos últimos quarenta anos nos permita melhor desfrutar da Cidade Maravilhosa.

Artigos sobre este assunto:
https://cariocadorio.wordpress.com/2011/11/26/as-obras-do-mar/
https://cariocadorio.wordpress.com/2011/04/18/palacio-d-joao-vi-segue-a-obra/
https://cariocadorio.wordpress.com/2010/05/22/palacio-d-joao-vi-em-obras/
https://cariocadorio.wordpress.com/2014/01/26/tchau-tchau-perimetral/
https://cariocadorio.wordpress.com/2011/04/18/palacio-d-joao-vi-segue-a-obra/

Fotos by Cariocadorio, agosto de 2014.

Anúncios

Perimetral, a demolição em 2 tempos

23 de abril de 2014
Remoção de escombros na Praça Mauá

Remoção de escombros na Praça Mauá

Há alguns anos critico esta obra faraônica que seria normal se fossemos uma economia como a dos Emirados Árabes.  Ainda acho que haveria alternativas para não demolir o elevado da Perimetral.  Mas não há mais espaço para reclamar porque a coisa está no chão.  Agora só resta torcer para que o Porto Maravilha faça juz ao nome.  

Antes da implosão

Antes da implosão

Depois da implosão

Depois da implosão

Pré-perimetral, circa 1965

Praça Mauá; pré-perimetral, pré-ponte, circa 1965

Houve um tempo, nem tão longínquo assim, que não havia Perimetral.  Aí sim, deveriam ter seriamente pensado em não construí-la.  Mas era tempo de Brasil Grande… 

A boa notícia é que o prefeito Eduardo Paes e sua equipe agora partirão para demolir o elevado da Paulo de Frontin e revitalizar o Rio Comprido e a Tijuca. Seria de um propósito ainda mais nobre: devolver à região a tranquilidade que lhe foi roubada há quatro décadas.  

Escombros da Perimetral

Escombros da Perimetral

Fotos atuais by Cariocadorio (i-phone – abril 2014) ;
Foto antiga: Praça Mauá circa 1965, obtida na internet (Site Portogente, Julio A.R. Reis)

Tchau, Tchau, Perimetral

26 de janeiro de 2014

O Cariocadorio começou na Praça Mauá, com o Porto Maravilha e com o anúncio do fim  da Perimetral.  Desde 2009 me manifesto contra a derrubada da Perimetral (clique aqui e aqui). Cheguei a criar um VLT  na Perimetral (clique aqui) que, aliás, ainda acho que seria muito interessante e útil para os cidadãos.

Em frente à Praça XV

Em frente à Praça XV

Arcenal de Marinha e Baía de GB

Arsenal de Marinha e Baía de GB

Pois bem, nesta sexta dei o meu último “passeio” pela Perimetral.  Era este, até então, o meu caminho diário para o trabalho desde o século passado.

Obras do Museu do Amanhã e Transatlântico

Saída para a Pr. Mauá – Obras do Museu do Amanhã e Transatlântico

Agora só me resta torcer para que a fortuna que gastamos para derrubar esta via nos traga, pelo menos, o alento de uma melhora substancial para a região.  Alguma coisa que nos faça esquecer o desperdício e o sofrimento de um trânsito caótico por tantos anos.

Que não fiquem somente as mazelas das enormes torres e aglomerações de edifícios que serão construídas, segundo a prefeitura, para pagar a conta. Que as pessoas, e não só os grandes empreendimentos, lucrem com esta história.

Não quero ser pessimista mas, para quem defendia a vista para a baía de Guanabara, aquele monstrengo de vidro ao lado do INTO não é um bom começo.

O INTO e o monstro

O INTO e o monstro vistos da Linha Vermelha

Fotos by Cariocadorio, Janeiro de 2014

Redescobrindo o Rio de Janeiro

2 de junho de 2012
Pão de Açúcar, 1955

Pão de Açúcar, 1955

A natureza do Rio é tão deslumbrante que consegue sobreviver a anos de maltratos e ocupações descabidas.  A massiva verticalização do espaço urbano, particularmente de Copacabana, a favelização dos morros e a conseqüente  fragilidade da infra-estrutura são exemplos do que a ganância e a nossa ineficiência político-administrativa fizeram com a cidade em tantos anos.

Palmeiras no Canal do mangue, 1925

Palmeiras no Canal do mangue, 1925

Esta tendência, porém, parece estar mudando lentamente. Cada vez mais se vêem iniciativas pelo Rio de Janeiro. Discussões políticas a parte, houve uma evolução da segurança na gestão do Secretário Beltrame e as obras públicas voltaram na esteira dos eventos internacionais que estão por vir.

Praia de Ipanema, (que ano?)

Praia de Ipanema, (que ano?)

Ainda tímidas, ficam cada vez mais evidentes as iniciativas da população em prol da cidade.  Movimentos conhecidos como “Rio Eu Amo Eu Cuido” e outros, sem nenhuma estrutura ou ambição de ser um movimento, como os “FRA” (fotologs do Rio Antigo) despertam nosso sentido cívico.  Nos FRA os fotologeiros trazem fotos antigas e textos interessantíssimos que são comentados com humor, crítica e, muitas vezes, profundos conhecimentos sobre a arquitetura, a infra-estrutura e os habitantes da cidade.

As escavações para as obras do Porto Maravilha e recentemente no Leblon, se aliam aos FRA no redescobrimento da Cidade. Fala-se hoje em arqueologia no Rio de Janeiro, trazendo de volta um passado que já começa a se tornar distante.  A valorização da história e das tradições é importante para sedimentar o amor por essa casa tão maltradada pelos seus próprios habitantes. 

Praia de Botafogo (anos 60)

Praia de Botafogo (anos 60)

Tenho convicção de que, se a história do Rio se tornar parte dos currículos escolares, teremos em breve gerações mais comprometidas com toda a sociedade e um pouco menos com seu próprio umbigo.  

Praça Mauá, iníciodo século XX

Praça Mauá, iníciodo século XX

O Cariocadorio pretende ser um espaço de crítica e apoio ao desenvolvimento da Cidade bem como de celebração do nosso passado e antepassados.  Todos pelo Rio de Janeiro, por redescobrir e reinventar a terra do verão, da Bossa Nova, do Maracanã e de cariocas de todas as origens.

Fotos: Pão de Açúcar (acervo Cariocadorio) – As demais são roubadas dos FRA.
Links para os FRA em  Rios de Outrora, na página inicial deste blog.

Igreja de São Francisco da Prainha

23 de março de 2012

Junto à rua Sacadura Cabral, no alto de uma escadaria de pedra que sobe o Morro da Conceição, encontra-se a capela de São Francisco da Prainha.  O templo foi erguido em princípios do século XVIII, época em que o mar banhava as proximidades das faldas do morro. 

A Igreja e as obras na Sacadura Cabral

A Igreja e as obras na Sacadura Cabral

As recentes obras de modernização da zona portuária, o projeto Porto Maravilha, expuseram o cais de pedra construído no século XIX. 

O antigo cais sob a calçamento da rua

As pedras do antigo cais

Junto com ela foram encontrados canhões de origem inglesa e outras peças da época.  Falamos, portanto, de descobertas interessantíssimas para a arqueologia tão pouco explorada do Rio de Janeiro.  Um acervo riquíssimo, ali mesmo, discponível para ilustrar a história da Cidade.

Ao mesmo tempo reformas são feitas no Palacete D.João VI e no prédio da antiga Rodoviária na Praça Mauá. Em conjunto, os prédios formarão o Museu de Artes do Rio (MAR).  Na mesma região, no Pier Mauá, constrói-se o Museu do Amanhã, projeto do arquiteto da moda, o espanhol Calatrava. 

A igreja, os dois museus e o terminal de cruzeiros encontram-se em um raio de cem metros da Praça Mauá.  São cinco minutos de caminhada entre eles.  A região, apenas uma pequena parte do formidável projeto do Porto Maravilha, tem um enorme potencial turístico. 

Obras do MAR e do Museu do Amanhã

Obras do MAR e do Museu do Amanhã

Findadas as Olimpíadas de 2016, teremos aí um formidável legado para o Rio de Janeiro.  O que acontecerá com tudo isso alguns anos depois, porém, é o que me preocupa. Somos muito bons em investir fortunas para construir prédios e monumentos mas muito ruins quando se trata de cuidar deles. As diversas arenas esportivas dos fatídicos Jogos Panamericanos e a sinfonia inacabada da Cidade da Música estão aí para provar. 

O exemplo deste momento, entretanto, é a situação da igreja de quase trezentos anos que dá título a este artigo.   Museu algum poderá rivalizar em importância histórica com esta construção que hoje está  em ruínas. As fotos ilustram melhor do que qualquer descrição.  Triste.

Igreja de São Francisco da Prainha

Fotos by Cariocadorio, Março de 2012.

As obras do MAR (museu de arte do Rio)

26 de novembro de 2011

O prédio da Rodoviária, parte do MAR, 21nov11

As obras do Museu de Artes do Rio (MAR) seguem em ritmo acelerado na Praça Mauá, como pode ser visto na sequência de fotos abaixo. Com a quantidade de gente trabalhando é possível mesmo que seja entregue no primeiro semestre de 2012.  O MAR será uma composição entre o Palácio D. João VI e o prédio da antiga rodoviária.  Clique  aqui para ver uma animação de como ficará o MAR.

12 de agosto de 2011

20 de setembro de 2011

8 de novembro de 2011

Pode-se notar ao fundo que as obras de estaqueamento (creio que reforço) do Pier Mauá para as fundações do Museu do Amanhã foram concuídas no período. O Museu do Amanhã será mais uma atração na Praça Mauá que integrará a revitalização da zona portuária. O conjunto completo que se estende até a Francisco Bicalho é conhecido como Porto Maravilha.
Dependendo de como serão administrados, estes museus poderão formar um magnífico quadrilátero cultural se pensarmos no Mosteiro de São Bento e nos centros culturais do Banco do Brasil, dos Correios, da Casa França-Brasil e outros situados entre a Rio Branco e a Praça Pio X.  Sem falar na majestosa igreja da Candelária. 

Em contrapartida, a Praça Mauá continua com o seu caos diário (clique qui). Mendigos se acumulam nas calçadas, o terrível beco (Travessa do liceu) atrás do abandonado edifício “A Noite” que torna-se um lamaçal quando chove e o próprio edifício, há anos em franca decadência, com intermináveis obras que, na verdade, nunca começaram.

Novo "MAR" e velha "Noite"

Inaugurar o MAR com a situação em que se encontra o seu entorno seria muito triste.  É colocar remendo de pano novo em pano velho. Aguardemos.

Fotos by Cariocadorio: Museu de Arte do Rio em construção (agosto a novembro de 2011)
Informações adicionais, clique  aqui.

Porto Maravilha, seguem as obras

18 de abril de 2011

Praça Mauá e o Palácio D.João VI

As obras do Palácio D.João VI na Praça Mauá, que começaram há cerca de um ano, seguem em ritmo acelerado .  Em breve o aristocrático prédio, que foi construído em 1916 e passou muitos anos abandonado, será transformado no MAR, Museu de Arte do Rio. Ainda não foram iniciadas as obras do prédio da rodoviária que abrigará o teleférico para o morro da Conceição e será integrado ao MAR.

Bem perto também podemos ver as obras do Museu do Amanhã e diversas obras viárias que dão a esperança de que algum dia a região poderá ser realmente conhecida como Porto Maravilha.   Resta saber se estes museus terão algum tipo de acervo permanente ou se, como tantos outros “centros culturais”, ficarão a espera de mostras temporárias que vão se rareando com o tempo.  Temo que sirvam apenas para inaugurações festivas.

Obras do Museu do Amanhã no Pier Mauá

As cores utilizadas em prédios antigos recuperados têm sido um tanto infelizes. No  Palácio Guanabara as cores claras de mais de um século foram substituidas por um ocre de gosto duvidoso por se tratar da cor original.  Deve ser esta a razão da escolha do cinza para o futuro MAR.   

Polícia Federal, da cor do MAR

Polícia Federal, da cor do MAR

O único problema desta vez é que o mesmo cinza é a cor do prédio da Polícia Federal que fica ali ao lado. 

O palacete se transformando em MAR

Fotos by Cariocadorio, março de 2011:
Praça Mauá e o Palácio D. João VI; Obras do Museu do Amanhã; Da cor da Polícia Federal; O palacete se transforma em MAR.

Derrubamos a Perimetral?

28 de novembro de 2010

Por que será que é tão importante derrubar a Perimetral?  Será este o maior mal arquitetônico desta cidade?

Perimetral na Praça Mauá

Não creio.  Tampouco posso acreditar que a única motivação em derrubar uma via vital para o deslocamento de milhares de pessoas todos os dias seja a melhoria estética da cidade. Não foi inteligente construí-la mas derrubá-la será uma inaceitável agressão aos cofres públicos.  

No início da semana foi assinado o contrato para a segunda fase do projeto Porto Maravilha que inclui a derrubada do elevado.  Derrubar a Perimetral será, além do desperdício, uma formidável derrota para arquitetos e urbanistas.  Não haveria uma solução que a tornasse menos agressiva ao visual da cidade?  No mínimo há que pensar em alternativas viáveis.  

A matéria de Rogério Daflon na Revista do Globo deste domingo apresenta uma série de arquitetos que defendem a manutenção da Perimetral com idéias criativas.  Seja uma espécie de jardim suspenso como área de lazer, a transformação como linha de trem ou qualquer outra coisa, acho que devemos pensar muito mais antes de derrubá-la.  A proposta de uma concorrência ampla para a escolha da solução é acertada. 

O arquiteto da moda, o valenciano Santiago Calatrava, disse logo que aquilo é horrível e que tem que ser derrubado.  É claro, o cara não mora aqui, não paga impostos aqui e não sabe o que é uma cidade com carência de mais de 200 leitos de UTI, onde as pessoas não conseguem ser atendidas em hospitais ou postos de saúde e onde não tem escola pra todo mundo.  E as escolas que temos são as que colocam o Rio de Janeiro entre os últimos do ranking brasileiro.  

 Na mesma matéria o secretário municipal de urbanismos, o arquiteto Sérgio Dias, diz que a demolição terá custo praticamente zero.  Será que ele realmente acredita nisto?    

O projeto do Porto Maravilha promete fazer jus ao próprio nome.  Mas é preciso cuidado para não ficarmos devendo dinheiro por mais de uma geração.

Este assunto nos preocupa há bastante tempo como pode ser visto clicando aqui.

Foto by Cariocadorio: A Perimetral na Praça Mauá (nov. 2009)

Palácio D. João VI, em obras

22 de maio de 2010
Atualizando este artigo, vemos as novas redes de proteção decoradas no Palácio D.João VI na Praça Mauá.  Quando esta tela decorada for retirada, teremos o novo Museu de Artes do Rio (MAR). Segundo anuncia a prefeitura, o prédio será integrado ao prédio que hoje abriga uma delegacia de polícia civil e o terminal intermunicipal de ônibus formando um grande centro cultural.  Agora já tem placa mas também tem obra.

MAR

—————————————————————————————————————

Restauração da cúpula do palácio

As obras de restauração do palácio D. João VI começaram há cerca de dois meses e seguem em ritmo frenético.  Rapidamenente o prédio foi cercado de andaimes e telas de proteção e logo já se viam os operários de capacetes amarelos trabalhando na reforma. Tudo parece estar muito bem organizado.  Interessante que não se vê nada de placa descrevendo a obra. 

Operários trabalhando

Enquanto isso, em frente ao pier Mauá, segue a enorme placa.  Atrás dela acontece de tudo:  estacionamento, exposição de veleiros,  jantar em mesa elevada por uma grua, área de apoio para o “air race” e por aí vai.  Do grande parque do pier cujo início das obras foram anunciadas há seis meses atrás, nada ainda.   

Veja como estavam a cúpula do palácio, o pier e a placa em outubro de 2009 aqui: https://cariocadorio.wordpress.com/2009/10/27/praca-maua-o-renascer/

Fotos by Cariocadorio: Palácio D. João VI, Restauração da Cúpula (Maio/2010), Operários trabalhando (Abril/2010)

Porto maravilha (2)

15 de novembro de 2009

O plano de revitalização da zona portuária está mostrado na página do Porto Maravilha.  No formato de apresentação oficial da Prefeitura do Rio, tem informações históricas da região, os detalhes do projeto, orçamentos etc.  É muito interessante e vale a pena visitar.

Manterei um link na seção Blogroll na coluna da direita.

Além da apresentação acima, há diversos videos e animações promocionais do projeto de revitalização da zona portuária.  Estão disponíveis no Youtube. Alguns links estão copiados abaixo:

Porto maravilha, Rio de Janeiro (este é oficial da prefeitura do Rio. É o mais recente, 8/10/2009,  e o mais completo):

http://www.youtube.com/watch?v=P5FVL9vfWm8&feature=related

Porto Maravilha:

http://www.youtube.com/watch?v=hsjscFO3JTM&feature=related

Túnel da Providência:

http://www.youtube.com/watch?v=hkeuE7WzsVA&feature=related

Novo cais, novos Piers

http://www.youtube.com/watch?v=yeuh3C02LmM&NR=1

Nova Praça Mauá, garagem subterrânea e veículo leve 

http://www.youtube.com/watch?v=G1r41crtJqg –

AquaRio

http://www.youtube.com/watch?v=u5GjwFwEsEQ&feature=related

Reportagem do UOL: Região portuária do Rio começa a ver a luz no fim do túnel

http://www.youtube.com/watch?v=8XVC2e24wiE&feature=related