Posts Tagged ‘valores’

A quarta pessoa

27 de maio de 2013
Família

Família

Ainda não havia chegado, a quarta pessoa.  

Começando pela vida, aos três ela deve tudo, a tal quarta pessoa.  Os primeiros passos, as primeiras letras, as primeiras brigas e desentendimentos, essenciais para forjar valores.  Desde os tímidos voos solo às aventuras mais distantes, sempre a certeza de um norte, mesmo no desconforto das intempéries. 

Com os ciclos da vida surgem novos personagens. O tempo cuida para que todos estejam na foto, papéis renovados, até que não sejam mais parte dela. Ou melhor, surgem novos, é verdade, mas o tempo não subtrai os de antes, são eternos os personagens.  

Saudosos agradecimentos,
A quarta pessoa

Foto:  “A família”, São Paulo, outubro de 1951; acervo Cariocadorio, proibida a reprodução.

Anúncios

Hortomercado

16 de julho de 2011

Minha ojeriza a feiras-livres vinha do tempo de criança quando era obrigado a acompanhar minha mãe nas compras semanais. A feira ficava na rua São Salvador e tudo nela me incomodava. Aquele monte de gente, o vozerio infernal e a volta pra casa carregando algum pacote.   Já lá se vão uns cinqüenta anos.

Há cerca de dois anos, porém, durante uma caminhada, resolvi passar por dentro de uma feira. Pra minha surpresa, em vez daquele mal-estar que esperava me provocasse, senti um pulsar de vida nas barracas coloridas com suas frutas e legumes, na alegria das pessoas que com carinho escolhiam seus alimentos e nos comerciantes que cuidavam de seus negócios.

 

 

 

 

Embora fazer compras nunca tenha feito parte importante do meu departamento não é incomum alguma que outra ida ao supermercado.  Mas não me lembro de ter reparado tanto em uma banca de legumes e verduras por mais bem arrumada que estivesse.

Recentemente, no Hortomercado de Itaipava, me chamou atenção a beleza das cores dos alimentos frescos, da disposição das mercadorias nos boxes e das flores expostas para a venda.

Percebi a beleza simples do valor das nossas fontes básicas de vida.  Ao fazê-lo refleti sobre o quão efêmeros são os valores estéticos e materiais potencializados até a histeria na sociedade… Sei lá, acho que estou ficando velho.

Fotos by Cariocacorio: Hortomercado de Itaipava, Petrópolis, RJ (junho de 2011).