O Guarda-livros

Casa Tolle - Escriptorio de S.Paulo

A magnífica foto do escritório de São Paulo da Casa Tolle tem um personagem principal.  O jovem Sr. Abel, então guarda-livros da empresa e futuro contador e gerente do Banco Lar Brasileiro. 

O jovem Sr. Abel

Esta foto de 1910 é o registro mais antigo do meu avô, então com 21 anos de idade.  Ele está sentado à esquerda, fazendo jus à sua função de guarda-livros.  A estante atrás dele não deixa margem a dúvidas quanto à origem do nome da profissão. 

Quando conheci meu avô, ele já estava aposentado. A imagem dele que me passavam a minha mãe, tias e avó era a de um homem exigente com tudo e com todos, principalmente consigo mesmo.  Isto parecia destoar um pouco do que ele me transmitia embora sempre tivesse o semblante sério.  Bebia de vez em quando uma Hunderberg e fumava Petit Londrinos Carteira com frequencia.  Com a idade passou a “pegar mais leve”, fumando Lincoln ou Continental (sem filtro, é claro)

Nos dias de festa bebia um pouco mais com seus genros e netos mais velhos e ria “às bandeiras despregadas” das brincadeiras e piadas em família. Com ele aprendi a jogar xadrez e ganhei um livro antigo para estudar.  Chegou o dia que o aluno suplantou o mestre, cuja cabeça já não tinha o mesmo ritmo, mas seguimos jogando sempre com a mesma seriedade. 

 Eram freqüentes os passeios de domingo à longínqua Barra da Tijuca, no famoso DKW Vemag .(link)  Aos 76 anos o velho detonou o Belcar em um acidente com vários carros no túnel Sta. Bárbara.  O carro acabou mas ele se recuperou e seguiu por muitos anos.       

A Remmington

A beleza desta foto está na nitidez e qualidade dos detalhes. A foto possibilitou entender um pouco mais da história porque ela permite ampliações (não deixe de fazê-lo) dos detalhes mostrando as máquinas da época, as vestimentas, mobiliário, o incrível calendário universal e, ainda, detalhes da própria fábrica nos quadros na parte de cima na parede do fundo.   

O velho aparecerá muitas vezes por aqui.  Também a Casa Tolle será objeto de um artigo.  Na minha memória a Casa Tolle em São Paulo era uma fábrica de doces e chocolates. É muito interessante o que pude descobrir desta firma fundada no século XIX. 

Foto e detalhes: Casa Tolle, Escriptorio de S. Paulo (1910); Acervo Cariocadorio, proibida a reprodução sem autorização prévia.

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , ,

25 Respostas to “O Guarda-livros”

  1. Wagner Says:

    A foto do vôvô Abel, apesar de antiga, retrata uma das melhores fotos que já ví. Ela mostra além dos belíssimos móveis da época, a perfeita simetria das instalações e posicionamento das pessoas. Realmente, uma foto perfeita.

    Ah! Já ia me esquecendo de comentar: Incluindo a pessoa do Sr. Abel, que traduziu, traduz e sempre traduzirá o exemplo de dignidade, postura e dedicação nos estudos e trabalho. Particularmente, sinto um baita orgulho de ser neto deste grande HOMEM.

  2. Aventoe Says:

    Interessante a mesa do seu avô. Parece que já incorporava conceitos de ergonomia que só foram introduzidos bem mais tarde. Veja como favorece a boa postura. Outra coisa curiosa, sobre a divisória do fundo, num primeiro momento me pareceu uma bateria de monitores de TV, mas ampliando parecem fotos emolduradas.

  3. Valéria Says:

    Olá João Carlos
    Vi seu comentário lá no Lavra e passei aqui para conhecer seu Carioca. Muito bom o registro e a história. Infelizmente não tenho nada de meus avós para mostrar, apenas história oral. Naquele tempo foto era coisa muito rara. Que bom que você pode compartilhar.
    Muito bem observado o comentário do Aventoe quanto à ergonomia dos móveis. Como foi abandonado com o passar do tempo.
    abraços tijucanos

  4. Valéria Says:

    voltei
    obrigada pela visita

    Então o senhor também é um serviçal sempre pronto a ceder aos caprichos do amo? Li seu texto. Ninguém consegue viver sem eles. De minha parte, convivo com felinos desde meus 5 anos. Pouco tempo. Depois que passei a ser dona da minha vida, sempre tive mais de 1. Atualmente convivo com uma rede de intrigas e mafiosos por todo lado. O trabalho é deixar a casa sem pelos. O resto. alegria

    Vovó? hahaha é a primeira vez que alguém me chama assim.

  5. Valéria Says:

    Tá perdoado. A Vó (verdadeira) foi uma grande pessoa. Teve uma legião de netos agregados, pois todos gostavam dela. Mas uma dia resolveu que estava na hora. Foi dormir, passou 1 semana em coma para nos preparar, e se foi. Hoje encontrei uma foto dela. Em homenagem a sua confusão, vou postar

    • cariocadorio Says:

      Valéia, esclarecido o mal entendido, falemos de gatos. Como vc leu, eu não queria mas depois que chegaram é difícil deixar que se vão. Eu resisto a me deixar controlar por eles, embora saiba que é meio inútil tentar resistir. Gatos são os seres mais edonistas do mundo e não abrem mão disso.
      Abraços desde o outro lado do túnel

  6. Casa Tolle « Cariocadorio's Blog Says:

    […] maior nesse estabelecimento.  A fotografia de 1910 está no artigo “O Guarda-Livros” (clique aqui) que publiquei em 31 de janeiro.  A foto  permite boas ampliações.   No detalhe ao lado, a  […]

  7. Tira a mão daí, menina « Cariocadorio's Blog Says:

    […] pela tecnologia, embora sua grande habilidade fosse com os números.  Afinal, era guarda-livros (veja aqui) de formação. Reza a lenda que tinha mania de mexer em tudo dentro de casa, desde o quadro de […]

  8. Douglas Germano Says:

    Olá.

    Gostaria de saber se existe possibilidade de utilizarmos a primeira imagem deste post para o catálogo comemorativo do CRA (Conselho Regional de Administração.

    aguardo seu contato.

    muito obrigado,

    Douglas Germano
    viaimpressa.com.br
    11 3052.0700

    • cariocadorio Says:

      Prezado Germano,
      Obrigado pela visita.
      Pode utilizar a foto para o catálogo comemorativo do CRA.
      Peço-lhe creditar ao Acervo Cariocadorio e, se possível, me informa como posso ver a foto no catálogo.
      Saudações

  9. Cariocadorio, Ano I « Cariocadorio's Blog Says:

    […] que felizmente são poucos.  Alguns, por algum que outro motivo, são os que eu gosto mais. O Guarda Livros, sobre uma foto de 1910. Barra da Tijuca 2017, uma preocupação que começa a ficar menor. O Homem […]

  10. Jonas Soares de Souza Says:

    A imagem “Casa Tolle – Escriptorio de S.Paulo” é realmente linda”. Sou pesquisador e estou trabalhando num pequeno texto sobre “aulas de comércio” no século XIX. Apesar de ser de 1910, a foto ilustra perfeitamente um escritório do final do século anterior. Como poderei obter permissão para reproduzi-la, caso seja possível. Grato pela atenção.

  11. Luciana Marinho Says:

    Sou da Editora Educacional onde produzimos livros didáticos – da Educação Infantil ao Ensino Médio – para as escolas da Rede Católica de Educação. Solicito sua autorização para utilizar, no livro de História 2.°ano volume 2 – Edição 2013 a 2017, autoria de Marco Aurélio Ferreira Alves e Antônio Augusto Horta Liza a pulicação abaixo:

    Imagem: Casa Tolle – Escriptorio de S.Paulo
    https://cariocadorio.wordpress.com/2010/01/31/o-guarda-livros/#respond

    Asseguramos que a utilização da publicação acima será feita sob a menção obrigatória dos créditos previstos em lei para este tipo de publicação.

    Certos de sua atenção, antecipamos nossos agradecimentos e aguardamos breve retorno.

    Atenciosamente,

    Luciana Marinho Fontes
    Analista Editorial
    (31) 2126-0855
    lucianas@eeducacional.com.br
    http://www.kroton.com.br

  12. Julio Says:

    Olá! gostei dessas fotos, sou estudante de contabilidade e preciso fazer um trabalho sobre a história da contabilidade no Brasil. Guarda-Livros é como era chamado o contador no passado. Se me permitir, quero utilizar a primeira foto, logicamente que darei os créditos pela imagem. Abraços.

  13. Denise Guimarães Says:

    Olá, Gostei muito de seu blog, tem textos e imagens muito interessantes. Sou estudante de pós-graduação e gostaria de sua autorização para utilizar a imagem Casa Tolle – Escriptorio de S.Paulo em um artigo que estou escrevendo sobre design e ambientes de trabalho. A imagem irá com os devidos créditos, além de link e data do acesso.
    Obrigada

  14. Piatã Müller Says:

    Olá,

    Sou o jornalista responsável pelo livro comemorativo de 90 anos do Sindicato de Contabilistas de Curitiba e gostaria de saber se podemos utilizar a foto “Casa Tolle – Escriptorio de S.Paulo” para utilização no livro, com as devidas referências.

    Obrigado,
    Piatã Müller

  15. Eduardo Ehrlich Says:

    Boa tarde !

    Tenho uma foto dos diretores e funcionários da Casa Tolle, datada de 1917. Minha avó e avô maternos trabalharam lá.
    O grupo é muito grande, mais de cinquenta pessoas, incluindo muitas crianças, o que mostra que a fábrica era bastante grande para a época.
    Se lhe interessar para alguma coisa me diga para onde posso enviá-la.
    Tenho 65 anos e estou começando a escrever um livro sobre minha vida, baseado na quantidade bastante grande de material fotográfico que tenho.
    Nada melhor para começar do que mostrar os avós.
    Abraços,

    Eduardo Ehrlich (meu avô materno era austríaco)

    Nilo Peçanha – Bahia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: